// arquivos

música

Esta tag está associada a 15 posts

Techno, arte e indústria cultural

Todo mundo sabe o que é, ou já ouviu falar de música eletrônica. Recentemente, nossas telas foram tomadas por imagens de grandes festivais, como a Tomorrowland, nossas atenções foram voltadas aos grandes Mainstages e aos artistas que fazem parte do movimento EDM (Eletronic and Dance Music). Porém, ao mesmo tempo em que vemos essa indústria crescer e ruir, há diversas culturas acontecendo e se desenvolvendo nas sombras, no underground.

A harmonia da vida

A música é muito influente em nossas vidas desde pequenos, e se tornará cada vez mais importante com o passar dos anos e das gerações. Ela se mostra como uma ciência exata, com suas métricas e regras de harmonia, mas também como uma forma de arte, com sua capacidade de nos provocar emoções e sensações. Sendo assim, quais seriam sua aplicações e a melhor forma de compreendê-la?

Fone de ouvido: seu futuro por um fio

A música é algo que muitos gostam e está presente na vida de todos, independentemente do que fazem. Atualmente, há duas maneiras principais de ouvir música: utilizando caixas de som, o que permite que todos em volta ouçam, ou o fone de ouvido, que faz com que a música fique privada para quem está de fone. Um grande problema atual é o uso excessivo do fone de ouvido, o que vai acabar causando, futuramente, um problema de audição. Além disso, quando estamos usando o fone, ficamos “presos” no nosso mundo, na música que escutamos, perdemos a chance de socializar com pessoas novas e de receber críticas de outros ao redor em relação ao que estamos ouvindo. – Por: Julia Kokron.

No ar, os áureos tempos da música brasileira

A história da rádio, no Brasil, tem seu início oficial no dia 20 de abril de 1923, no momento que o antropólogo e educador, Roquete Pinto e seu professor, Henrique Moritza, fundaram a Rádio Sociedade do Rio de Janeiro. O lema proferido por eles era: “Trabalhar pela cultura dos que vivem em nossa terra e pelo progresso do Brasil”. Assim, acreditavam que o rádio poderia ser utilizado como instrumento cultural e pedagógico. Mais tarde, na década de 1930, o rádio já era considerado o primeiro e único veículo de comunicação que atingia as grandes massas do país. Ele passa, nesse momento, a desempenhar uma grande tarefa: expandir os novos valores que eclodiam para toda sociedade brasileira devido ao processo de urbanização industrial. Recordar e ter conhecimento dessa maravilhosa época de ouro do rádio é valorizar e preservar a história nacional e, para isso, realizamos uma entrevista com a cantora Alaíde Costa. – Por: Renato Maklouf Calache.

Música eletrônica… no Brasil?

No passado, o Brasil não tinha grande influência no cenário da música eletrônica mundial. Grande parte dos brasileiros ouvintes de música eletrônica ouviam apenas música de produtores estrangeiros e se contentavam em ver seus produtores favoritos poucas vezes ao ano quando fizessem uma turnê pelo Brasil. Porém, o cenário tem mudado. Produtores brasileiros têm cada vez mais espaço no cenário global e suas obras recebem maior reconhecimento por grandes artistas mundiais. Mas seria esse avanço musical uma coisa benéfica? Com certeza sim.

Música, um vício universal

Desde o começo da História, até os dias de hoje, a música esteve presente em todas as culturas, tornando-se muito importante e poderosa para o ser humano. Mas por que nós a consideramos algo tão essencial e prazeroso?

Canções para o dia de amanhã

Tomorrowland é um dos maiores festivais de música eletrônica do mundo, e desde 2005 ocorre anualmente na cidade de Boom, na Bélgica. O festival traz como sua principal atração os músicos mais bem sucedidos do ramo. No decorrer dos anos, o Tomorrowland ganhou uma grande popularidade, que se deve a quantidade de pessoas de inúmeras nacionalidades que frequentam o evento e sua diferenciada infraestrutura em relação à arquitetura e ao design dos palcos.

O funk na cola dos pensadores!

Valesca Reis Santos, famosa cantora do funk carioca, gerou uma enorme polêmica no início do ano de 2014 com o hit “Beijinho no ombro”, atingindo quase quarenta milhões de visualizações no site YouTube até o final de setembro. Toda a discussão começou quando o professor Antonio Kubitscheck citou o nome artístico da cantora (Valesca Popozuda), em uma questão de uma prova de filosofia, chamando-a de “pensadora contemporânea”. Lisonjeada, ela devolve: “Agradeço ao professor Antônio por ter lembrado da Valesca Popozuda. Ele queria causar – vi a entrevista dele hoje –, mas ele não sabia que ia causar tanto desse jeito”. Em entrevista para o blog, Valesca responde que ainda há grande preconceito contra o funk – porém, ele está sendo quebrado aos poucos. – Por: Pedro Saliby

Paz, amor e música

O Festival de Woodstock nos Estados Unidos foi um evento que certamente paralisou o mundo numa época em que as Forças Armadas mundiais pareciam estar a pleno vapor, em função dos vários conflitos globais que ocorriam, como por exemplo, a Guerra do Vietnã. Nesse período, muitos soldados americanos estavam em combate no Vietnã, devastando o país e destruindo, também, o exército americano. O movimento no qual o Woodstock estava englobado era a favor da volta das Forças Armadas americanas aos Estados Unidos. Muito rico em cores, música, arte e psicodelia, o festival influenciou diversos movimentos como o hippie, e inspirou-se em grandes nomes da música como Beatles, Janes Joplin, Jimi Hendrix e The Who.

Chorão, o poeta das ruas

Chorão, integrante e líder da banda Charlie Brown Jr, nasceu em São Paulo no dia 9 de Abril de 1970. Foi um cantor, compositor, roteirista, empresário e poeta brasileiro que infelizmente morreu no dia 6 de março desse ano. A morte do artista foi causada por uma overdose de cocaína, que nos leva a concluir o quanto esse ídolo brasileiro era dependente de tais substancias. Alexandre Magno Abrão (verdadeiro nome de Chorão) utilizou demasiadamente a droga no dia de sua morte, comprometendo ainda mais seu estado de saúde que já não estava favorável, pois esteve em contato com outras drogas, como a maconha, além de discussões frequentes que teve com sua ex mulher o deixando “depressivo”, numa situação instável.