// você está lendo...

Educação e carreira

A mecânica do trabalho

Sala de aula da Universidade de Brasília http://www.unb.br/noticias/unbagencia/unbagencia.php?id=5553

Sala de aula da Universidade de Brasília

No dia 10 de setembro de 2016, entrevistei Victor César Aveiro, engenheiro mecânico formado na UnB. Ele atualmente mora em Brasília, cidade onde se formou como engenheiro.

Na minha escola, todo ano ocorre um evento chamado “Mergulho nas Carreiras” que ajuda alguns alunos que ainda estão indecisos sobre suas escolhas, conduzindo os a decidir melhor sobre suas profissões. Você acha que atividades como essas fizeram falta na sua época, e por isso sua escolha foi mais difícil?
Victor César Aveiro: Não só a falta de instrução escolar dificultou minha escolha, mas também as limitações que enfrentei na minha época, pois não havia tantas opções de cursos como existem hoje em dia.

Onde e por quanto tempo você frequentou a universidade?
Eu cursei na UnB, Universidade de Brasília (federal). Meu curso durou 6 anos, de 1984 até 1990.

Porque escolheu engenharia? Teve alguma inspiração?
Pelo contrário, não tive nenhuma inspiração, durante minha adolescência eu estava muito inseguro para tomar a decisão de que curso iria fazer, por isso fiz diversos testes para ver em que perfil me encaixava. Muitos desses testes apontaram engenharia mecânica, então resolvi seguir porque também gosto muito de matemática e uma das opções de carreira que pensava em seguir era a de engenheiro.

Se não escolhesse engenharia qual outro curso faria?
Com certeza escolheria outra área em exatas, provavelmente matemática

Hoje em dia você trabalho com o que?
Hoje trabalho com gerenciamento de manutenção de um órgão público.

Você sempre se imaginou trabalhando com o que você faz hoje? Está feliz ou esperava mais?
Após um ano de faculdade eu me decidi que gostaria de trabalhar com manutenção de equipamentos, que é o que eu faço hoje em dia. É claro que estou feliz, como não estaria; fiz a faculdade que eu queria e estou trabalhando com algo que gosto. Como não estar satisfeito com isso?

Discussão

No comments for “A mecânica do trabalho”

Postar um comentário