// você está lendo...

Educação e carreira

Psicologia: além do clichê

Na foto, vemos uma pessoa frustrada depois de uma partida de futebol. (Fonte: http://media.gettyimages.com/photos/soccer-goalie-upset-over-score-picture-id85646011?k=6&m=85646011&s=170667a&w=0&h=MKLyRc533HkTYTZ9Pg9H8EQjy2YPYaN2E69gLGfuSNk=)

Fator psicológico pode contribuir para agravar lesões e afetar desempenho. Fonte: Getty Images

Amanda Rozenblit
Victória Patrício

No dia 20 de agosto, os alunos do Colégio Stockler tiveram a oportunidade de participar do evento Mergulho nas Carreiras. Por meio de palestras, painéis e oficinas, o evento amplia a visão profissional dos jovens em relação à sua futura carreira. Uma das escolhas mais procuradas entre os alunos foi a psicologia, que teve uma bancada formada de quatro profissionais e uma estudante, cada um com uma especialização. Vale mencionar que, para entender melhor o ofício, é preciso conhecer sua definição: a psicologia é uma ciência que estuda o comportamento e os processos mentais (razão, sentimentos, pensamentos, atitudes).

Primeiramente, foi discutido o motivo pelo qual cada pessoa havia escolhido tal carreira, sendo que um deles não escolheu a psicologia como primeiro curso. Os palestrantes contaram que passaram por dificuldades na escolha profissional, tanto por conta de pressão pessoal e familiar, assim como estereótipos sociais sobre os fins lucrativos. Para muitos desinformados, a psicologia é uma profissão que não visa o lucro, e consequentemente, pessoas que a cursam não serão confortáveis financeiramente. Essa impressão é bastante limitada, já que existem muitos psicólogos consagrados e muito bem-sucedidos. Além disso, a mais comum preconcepção da carreira é o trabalho em consultório com pacientes que sofrem de sérios problemas mentais. No entanto, a psicologia é muito mais profunda do que um mero rótulo.

A psicologia atende de pacientes ordinários e comuns até pessoas altamente perturbadas. Fora isso, psicólogos formados podem atuar em locais diversos, como ONGs, empresas e até mesmo lojas.

Para o início de discussão, aprendemos uma coisa muito importante: a psicologia está em tudo. Todas as ações se originam a partir de um pensamento da mente, a psique. O estudo está presente em basicamente todas as áreas de trabalho, tendo diversas ramificações. Entre elas, está a publicidade, sexualidade, obesidade, transtornos alimentares e relações esportivas, sem mencionar a social, escolar e hospitalar. A psicologia está modernizada, o que faz com que ocorra a quebra da ideia tradicional da profissão.

Um dos convidados do painel foi Álvaro Coutinho, psicólogo especializado no esporte e na sexualidade. Segundo ele, a psicologia esportiva trabalha com a autoestima, a dedicação, a emoção e a disciplina do jogador. O treinador do CEE (Centro de Excelência Esportiva de São Paulo) afirmou que “Muitas vezes o psicólogo nota detalhes que os técnicos não observam, já que estão focados em aspectos técnicos… a ajuda de um profissional certamente contribui para que o atleta se desenvolva”. De acordo com os palestrantes, a psicologia não muda a vida dos outros, ela contribui para a melhora.

Portanto, depois de conversar com profissionais tão experientes e dedicados, podemos chegar à conclusão de que clichês estereotipados mancham as ideias principais e reais sobre a psicologia. Não devemos basear nossa escolha profissional em opiniões alheias e preconceitos gerais. Antes de realizarmos uma decisão concreta, devemos conhecer a verdade por trás de cada profissão, assim como relatos de pessoas especializadas e treinadas nessa área. Certamente, ficamos muito interessadas nos relatos pessoais de cada palestrante, assim como na profissão em si. Não devemos nos limitar aos padrões básicos, e sim, sempre buscar sermos curiosos e ambiciosos.

Foto representativa de algumas emoções que passam pela mente humana (Fonte: http://www.worcester.ac.uk/content_images/clinical-psychology-university-worcester-course-page-header.jpg)

Algumas emoções e pensamentos que passam pela mente humana. Fonte: http://www.worcester.ac.uk/content_images/clinical-psychology-university-worcester-course-page-header.jpg

 

Discussão

No comments for “Psicologia: além do clichê”

Postar um comentário