// arquivos

Arquivo de February, 2016

Intolerância ou abuso de um poder inexistente?

Quando você escuta sobre machismo e feminismo, no que você pensa? Na luta pelos direitos da mulher, no respeito, na violência? Temos a impressão de que quase todos os homens são machistas e as mulheres, feministas. Mas não é assim: existem homens feministas e mulheres machistas. O que é isso? Por que, em pleno século XXI, ainda presenciamos batalhas sobre gêneros? – Por: Lucas Ventura Bertussi.

O comum também é bonito

Vivemos em uma sociedade que busca a perfeição 24 horas por dia, sete vezes por semana. Nossos ideais surgem a partir de imagens e vídeos de propagandas nas quais vemos mulheres mostrando o corpo “perfeito” para os padrões de hoje. Temos provas de que o que vemos é manipulado, feito por computadores, mas apesar disso, jovens continuam morrendo e sofrendo por causa de dietas extremas. A parte da sociedade menos influenciada por esses padrões de beleza impostos são as crianças. Uma pesquisa foi feita na escola St. Edmund’s Academy em Pittsburgh, Estados Unidos; nela, as crianças entrevistadas foram apresentadas a uma nova boneca chamada Lammily.

Comida: amiga ou inimiga?

Muitos de nós tememos a comida. O que antigamente foi uma vantagem adaptativa para armazenar energia, hoje é um grande problema. Os rígidos padrões de beleza de nossa sociedade atual nos levam a desenvolver diversos distúrbios alimentares, que ameaçam nossa saúde.

Aborto: meu corpo, minhas regras

A legalização do aborto é um assunto muito discutido ultimamente. Existem muitos argumentos contra e a favor, que envolvem temas sociais, jurídicos, éticos, morais, entre outros. Discutir sobre quando de fato é o início da vida, ou até se a mulher, como dona do corpo, pode decidir o que fazer com ele, causa muitos desentendimentos.

Brasil, o país das oportunidades?

Haitianos que buscam uma melhor qualidade de vida imigram em massa para o Brasil. Esses novos imigrantes, que chegam ao país muitas vezes de forma ilegal, são na grande maioria hostilizados pelos brasileiros de forma racista e xenófoba.

Copa do Mundo “abrasileirada”

Quando foi anunciado em 30 de outubro de 2007 pela FIFA que nosso país seria a sede dos jogos da Copa do Mundo de 2014, a primeira reação dos brasileiros foi de grande euforia. Todos se empolgaram com a ideia de que o pentacampeão mundial de futebol abrigaria um dos maiores eventos de confraternização entre países. Porém, quando começou a divulgação e a consequente conscientização da população com os gastos, a situação se reverteu. Estima-se que aproximadamente 55% dos brasileiros passaram a ser contra a realização do evento da FIFA dois meses antes dele ocorrer.

Anabolizantes e padrões sociais

Na sociedade atual, todos nós somos cobrados, de várias formas, no trabalho até na estética, porém quando começa a ser em excesso fica preocupante. Ultimamente há vários casos de homens que fizeram cirurgias para ficarem parecidos com o boneco Ken, que é um símbolo de beleza apresentado a nós desde nossas infâncias. Esse boneco é idealizado como o homem tem que ser, da mesma forma como a Barbie é para as meninas. Um deles chegou a morrer, e também há casos de mulheres que querem se parecer com a Barbie, ou homens que querem parecer o Hulk. Porém, o que falaremos aqui é sobre os esteroides anabolizantes, que são drogas que substituem o hormônio masculino testosterona e são muito polêmicos.

Qual a força do doping no MMA?

O doping é um assunto muito comentado no mundo inteiro, e um dos focos atuais é o MMA (artes marciais mistas). Esse esporte, que arrecada milhões por luta, teve no decorrer do ano passado um de seus maiores atletas flagrado com o uso do doping. Mas afinal, porque os atletas utilizam tais substâncias?

Olhos superficiais que nos cercam

Somos um país com uma essência cultural muito maior do que a refletida aos olhos dos que não são brasileiros. Não são todos os estrangeiros com esse pensamento, mas infelizmente essa ignorância insiste em nos assombrar.

Crises da crise hídrica

A crise hídrica vem se agravando de vários anos pra cá, e só recentemente a gravidade da crise foi trazida a público. Segundo especialistas, isso se deve à falta de transparência do governo na gestão da crise hídrica e à falta de uma estratégia secundária, caso a atual dê errado. A diminuição de precipitações e o desmatamento desenfreado da área em volta das reservas também ajudou a piorar a situação. Desde o dia 12 de julho de 2014 já estamos utilizando o chamado volume morto da represa, que é quando a água reservada fica abaixo do nível das comportas da SABESP. Em abril, o Sistema Cantareira recebeu menos do que a metade da água esperada para o mesmo período do ano.