// arquivos

Arquivo de October, 2014

Corpo de embalagem

Boa aparência, magra, com curvas na dimensão “certa”, cintura fina e bom gosto refletido nas roupas. Essa imagem remete a uma boneca ou a uma pessoa? As duas respostas são aceitáveis, afinal, bonecas servem de exemplo para designar o que é um modelo estético a ser seguido. As pessoas fazem de tudo a fim de se aproximar das medidas considerada ideais para serem bonitas. Mas afinal, o que é ser bonita? Atender ao padrão de beleza que nos é imposto todos os dias pela mídia e pelos costumes socioculturais vira objetivo para muita gente. – Por: Carolina Huertas e Júlia Freixedelo.

A Palavra com F

Há milhões de anos a humanidade nos levou a entender descobertas e questões incrivelmente complexas que construíram nossa história. Dos algarismos arábicos aos diferentes tipos de quarks, nossas mentes se abrem e evoluem. Mas em pleno 2014, há ainda um conceito, baseado na igualdade e no respeito, tão simples e básico, mas não entendido por grande parte da população: o feminismo.

Um “Era uma vez” que já era

De forma determinista, podemos pensar que desde que nascemos, somos moldados pela sociedade, pela mente coletiva, e levados a acreditar que o mundo seja dividido entre céu e inferno, homens e mulheres, negros e brancos, o bem e o mal, o certo e o errado. Com a evolução da ciência e da psicanálise, todavia, tem se visto um aprofundamento na compreensão dos porquês do mundo e um reposicionamento das pessoas em relação a suas ideologias, antes baseadas em conceitos pré-estabelecidos e dogmas. Isso tem se refletido diretamente, e cada vez mais, na produção da indústria cultural, que tem de se adaptar a um consumidor mais pensante. Nesse sentido, a Disney vem criando diversos filmes com novos conceitos sociais, que não seguem mais à risca seu antigo padrão de contos de fada. Esse é o caso do filme “Malévola”, estrelado por Angelina Jolie, em que vemos um aprofundamento na história da vilã do conto “A Bela Adormecida”, animado pela produtora em 1959. Acompanhamos na narrativa a vida de Malévola desde a infância, descobrindo que um dia fora uma fada a qual teve as asas cortadas por um príncipe movido pela ambição. A partir de informações como essa, o expectador acaba por entender os motivos que levaram a personagem de características extremamente humanas a “tornar-se má”.

No ar, turbulência entre cadeiras

Desta vez o assunto envolvendo aviação não é o preço da passagem. Mas só desta vez… Eu poderia abordar o assunto com enfoque na relação entre combustível e custo operacional de uma aeronave, ou ainda transcorrer sobre o futuro da aviação no Brasil, chegando até a me estender ao pré-sal, afinal de contas, preço de passagem e preço de petróleo andam de mãos dadas. Mas neste momento, vou ao supérfluo dos supérfluos, ao eleger como mote um grampo de assento. É isso mesmo, um pequeno dispositivo que trava o assento da frente, impedindo-o de reclinar já levou duas pessoas para a prisão, um pouso forçado e instaurou o pânico entre pessoas que só queriam chegar rápido e com segurança ao seu destino.

O perigo do estresse

Qualquer pessoa já se sentiu estressada ou ao menos passou por uma situação estressante ao longo da vida. Porém, pode-se afirmar que o estresse hoje em dia é muito mais perigoso do que era antigamente. Muitos médicos afirmam que uma dose pequena de estresse pode ser benéfica para a saúde. Ultimamente isso se tornou uma questão preocupante, pois essa dose se tornou excessiva, o que vem causando vários problemas à saúde, principalmente em jovens.

A verdadeira inimiga da perfeição

O que faz um ser humano ser considerado ideal? Será ter o rosto perfeito, o corpo delgado ou uma aparência impecável? O conceito ideal de beleza varia consoante cada país e o que as pessoas parecem tentar atingir com a sua estética é perfeição. Comerciais de roupa mostram mulheres que são geralmente magras, altas e bronzeadas, com um sorriso incrível e olhos claros. Para os homens, um paradigma é ser alto, atlético e muscular. Um ditado conhecido é que não se deve julgar um livro pela capa, no entanto, pessoas em toda a parte do mundo fazem isso automaticamente e acreditam que a aparência exterior é mais importante do que a interior. Esses padrões impossíveis devem ser abolidos e, em vez disso, as pessoas devem começar a entender e aceitar que a beleza está presente de todas as formas e tamanhos.

Celular: uma via de duas mãos

Desde 1973, o aparelho telefônico móvel, mais conhecido como celular, vem mudando drasticamente a vida das pessoas. Na época, o aparelho media 23cm de comprimento e 7cm de largura, pesando 800g, além de somente realizar ligações de até uma hora. Atualmente, suas características são bem distintas, bem como seu uso. Seu tamanho e peso são mínimos e suas utilidades são variadas, fornecendo tanto acesso à internet quanto a possibilidade de chamadas ilimitadas, sem contar serviços de mensagens instantâneas.

A seca do Cantareira

Nos últimos meses, em razão do clima seco, da consequente escassez de chuvas e da ausência de planejamento sobre o sistema de abastecimento de águas por parte do Governo do estado de São Paulo, em particular o sistema Cantareira, algumas regiões do estado já enfrentam problemas com a falta de água e outras estão em estado de alerta.

Comissão (em busca) da Verdade

“Aqueles que não amam a revolução ou a situação que foi imposta, ao menos devem temê-la”. As palavras acima, do General Carlos Guedes exemplificam a filosofia predominante pelos militares durante um período importantíssimo da história nacional: o regime militar brasileiro. Ele completou seus 50 anos neste ano; foi instaurado no dia 1 de abril de 1964 e durou 21 anos, iniciado pelo golpe militar que derrubou o governo de João Goulart. Durante regimes ditatoriais, há geralmente uma aversão em relação ao conhecimento público e a realidade quando se trata de certos acontecimentos, uns mais relevantes que outros, mas é inegável que a dissimulação de fatos existe. Seja por meio de falsificação de escritos, fotos ou testemunhos caluniosos, durante o período de 64 em diante houve a lapidação de diversos episódios. Lapidação intensa, porém inexata. Houve reconhecida imprecisão nesse processo, que permite hoje, em 2014, por meio da Comissão Nacional da Verdade, engajar uma pesquisa sobre genuinidade e veracidade dos fatos.

Vandalismo ou arte?

Muitos confundem grafite com a pichação. Mas há uma grande diferença: o grafite é considerado uma arte de rua, e a pichação uma atitude de vandalismo.